Programa de Recuperação da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Lagoa Nova

A Associação de Moradores do Jardim Aeroporto e o Instituto Macuco elaboraram um projeto de recuperação e preservação da Bacia do Ribeirão Lagoa Nova em Limeira, sendo esta, uma proposta que contempla a bacia no âmbito social e ecológico.

A bacia está dividida socialmente em duas partes mais contrastantes. A primeira formada pelos bairros Jd. Aeroporto e Jd. do Lago onde os terrenos foram loteados e os moradores compraram ou construíram suas casas mesmo sem a infra-estrutura, como saneamento, saúde educação. A segunda é formada predominantemente pelos bairros Odécio Degan e Ernesto Küll, onde o poder público acomodou "da melhor maneira" populações que invadiram o local.

A bacia possui oito escolas públicas, sendo quatro de educação infantil, duas estaduais de ensino médio e fundamental e duas municipais de ensino fundamental. Os bairros são atendidos também por um posto de saúde, um núcleo de atendimento à família (NAF), um posto da guarda municipal e uma cooperativa de reciclagem gerenciada pela prefeitura.

Em 10 anos de luta por melhorias no lazer, saneamento e preservação das nascentes do ribeirão Lagoa Nova, os moradores organizados através de uma associação, convidaram o Instituto Macuco para que os ajudassem nesta empreitada. Após diversas reuniões, encontros com políticos, técnicos e com outras comunidades organizadas no município de Limeira, o Instituto Macuco e a Associação de Moradores do Jardim Aeroporto construíram este projeto.

O projeto foi concebido tendo em vista a recuperação e preservação ambiental do local e ainda, a formação de uma área de lazer. Como premissa para haver uma real preservação e um bom uso do local, é necessário que a comunidade sinta que a área recuperada pertence a ela de maneira que seus direitos e deveres sejam cumpridos, ou seja, a recuperação e preservação ambiental no bairro deverá ser um exercício de cidadania, portanto, uma questão sócio-ambiental.

Objetivo:

Transformação da área em um parque ecológico linear com gestão compartilhada poder público e comunidade.

Diretrizes para as ações e intervenções físicas na área com vista ao objetivo:

  1. Reconstituição das Lagoas 2. Proteção e conservação das nascentes: reconstituição da mata ciliar nativa. 3. Iluminação pública 4. Construção de equipamentos de lazer e prática de esportes, preservando a permeabilidade do solo e a paisagem natural: trilha para caminhada, ciclovia, equipamentos de limpeza (lixeiras para coleta seletiva e lixo comum), quadras de areia, equipamentos de parque infantil, quiosques. 5. Manutenção e preservação da área através de projeto permanente de educação ambiental e parcerias com governos e instituições privadas ou públicas (universidades, ONG's, etc).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *